quinta-feira, 10 de março de 2011

Solução definitiva para o sofrimento dos animais abandonados.


 

Projeto "Castração por Saturamento"

Solução definitiva para o sofrimento dos animais abandonados

 


A - Objetivo - Reduzir em 90% o número de animais abandonados do município.

 

B - O que é "Castração por Saturamento"

"Castração por saturamento" - È um programa público de controle da população animal, que deverá ser implantado pelo município, para esterilizar voluntaria e gratuitamente 80 % das fêmeas caninas e felinas, domiciliadas ou não. Executado uma única vez, por equipe de veterinários, fará o trabalho bairro a bairro. A equipe se instala em um bairro e só se desloca para outro depois de atingido o índice de 80 % de castrações, até atingir a totalidade do município, inclusive área rural.

2 - O que é castração - È uma cirurgia que impedirá a procriação, feita por médico veterinário com anestesia geral. Técnicas modernas propiciam corte mínimo com recuperação rápida e segura.

 

C - Por que a Prefeitura deve executar programa de castração 

Economizar dinheiro do contribuinte - Animais abandonados exigem estrutura física e de pessoal para resgate, administração, veículos, tratamento e encaminhamento para adoção, etc. Reduzindo em 90 % os resgates, haverá considerável diminuição de gastos e principalmente não haverá aumentos futuros, considerando as leis  já existentes ou que serão em breve aprovadas em todo Brasil, que proíbem aos municípios matar os animais recolhidos. Redução de gastos com milhares de cães e gatos resgatados das ruas em situação de risco, mantidos por protetores autônomos em abrigos particulares. Por lei os Prefeitos devem pagar os gastos com ração, medicamentos e veterinários. Despesas com atendimento médico a humanos vítimas de acidentes envolvendo animais serão minimizadas. Matar os animais como é normal, ou mante-los em campos de concentração (CCZs) custa pelo menos 10 vezes mais caro do que executar este projeto de castração. O bom senso deve prevalecer.  

2 - Respeito as leis - A lei define o Prefeito como tutor legal dos animais abandonados do município, sendo legalmente responsável por suas vidas e bem estar. A castração é o único meio eficaz para evitar a proliferação indesejada. Em todos os municípios onde o Judiciário foi acionado, para evitar sanções legais os Prefeitos fizeram ajustes de conduta com o Ministério Público, que necessariamente incluíram projetos de castração. Autoridade legal respeita animal.

3 - Ética - O interminável sofrimento vivido pelos animais abandonados, frutos da crueldade de humanos sem coração nem ética, conduz o prefeito, tutor legal dos animais não domiciliados que vivem no município, a iniciativas visando minimizar tais atrocidades. A castração, regulando a natalidade, evita os abandonos. A dor é igual no homem e no animal.

4 - Evitar acidentes - Muitas mortes e traumas serão evitados, resultados de acidentes com animais nas ruas e rodovias.

5 - Saúde Pública – Animal abandonado tem suas defesas imunológicas diminuídas pela fome, tristeza e solidão, sendo presa fácil para inúmeras doenças, que podem transmitir a outros animais e a nós humanos. A leishmaniose é caso típico estando presente na maioria das cidades, causando vítimas fatais que podem ser evitadas. A castração ao diminuir o abandono, diminui o risco de transmissão da leishmaniose e outras doenças, estando os cidadãos muito mais protegidos, prioridade de todos os Prefeitos.

 

D - Por que a Prefeitura deve executar o "Projeto de castração por Saturamento"

1 - Ineficácia dos métodos tradicionais - Não se têm conhecimento de nenhuma cidade do Brasil que tenha solucionado o abandono de animais com os inúmeros programas de castração existentes. Castrações em CCZs, mutirões de iniciativas de ONGs, etc., se mostram incapazes de solucionar o controle da natalidade. Em todas as cidades, mesmo as que têm projetos convencionais de castração, o canil do CCZ está sem vagas, com animais vivendo em cruel sofrimento. Da mesma maneira, os abrigos particulares e protetores independentes em todo Brasil estão lotados, incapazes de acolher novos animais que padecem nas ruas. Urge que se tomem iniciativas eficientes.

2 - Controle efetivo - O "Projeto de castração por saturamento" prevê o controle efetivo do número de animais abandonados, pré e pós execução das castrações, tornando possível ajustes posteriores no número das castrações convencionais, normalmente realizadas pelo CCZ,  para que o alvo de 90 % de redução no número de animais abandonados seja atingido.

 

E - Como o "Projeto de castração por saturamento" será executado

1 - Controle pré-execução - De segunda a sexta-feira será feito levantamento pré-execução, com equipe de quatro agentes, sendo um coordenador, para visitar todas as residências do bairro, anotando o número de cães/gatos, sexo, etc., fazendo as inscrições para a castração, assinada pelo morador. Entregarão cartilha com explicações sobre os benefícios da castração, cuidados com animais, posse responsável, e prevenção de maus tratos, anexada ao impresso com data e local das castrações.

2 - Execução - Com os dados coletados, a equipe se instala na escola todo sábado e domingo, até atingir o número de castrações necessárias para atingir o percentual  de 80 % das fêmeas cadastradas na pré-execução. Cada equipe faz em média 250 castrações cada final de semana. As fêmeas abandonadas, não domiciliadas, deverão ser recolhidas no dia por funcionários da Prefeitura e serão observadas em local apropriado, até que estejam aptas para voltar ao local onde foram encontradas. O próximo bairro será sempre o adjacente. Se identificadas doenças venéreas será ministrada medicação em dose única. A todos será dado vermífugo. Se verificada doenças haverá sugestão por escrito de encaminhamento a veterinário particular. Equipe poderá aceitar nos procedimentos não médicos, trabalho voluntário de protetores de animais.

3 - Método de esterilização  - Cirurgia das fêmeas com idade a partir dos 5 meses, usando a técnica do gancho, minimamente invasiva sem pontos externos, com anestesia geral inalatória,  recuperação rápida e segura.

4 - Local  das castrações - Na escola do bairro, em sala higienizada pelos organizadores, todos os sábados e domingos, até atingir o percentual de 80 %.

Levantamento de controle pós-execução - Anualmente, após a execução do projeto, deverá ser feito levantamento por amostragem do número de animais abandonados. Analisados permitirão fazer ajustes pontuais, utilizando o registro dos animais cadastrados na pré-execução e não castrados na execução, para eventual ajuste das castrações gratuitas normalmente realizadas pelos postos veterinários do município. Este acompanhamento é determinante. Em poucos anos estará solucionado o abandono de animais. Não havendo excesso de nascimentos, os poucos abandonados serão adotados na própria comunidade, ficando com o CCZ e protetores autônomos os raros casos mais graves.

 

F - Quanto a Prefeitura irá gastar para executar o "Projeto de castração por saturamento"

Projeto - Este projeto foi concebido e  elaborado por protetores, que dedicam boa parte de suas vidas para mudar a cruel realidade vividas pelos animais abandonados. Não tem preço. È gratuito.

2 - Levantamento pré e pós-execução - Poderá ser realizado por funcionários da prefeitura.

Castrações - Equipe de veterinários contratados especificamente para execução do projeto é a responsável por todos os procedimentos necessários, como transporte de pessoal, instrumental, anestésicos, limpeza, etc., cobrando por castração realizada. Calcula-se o valor total da execução do projeto, multiplicando o valor unitário médio da cirurgia pelo número estimado de castrações necessárias para atingir o índice de 80% do total de fêmeas caninas e felinas. Preço unitário médio da castração R$ 50,00. (Fev. 2011). Calcular o número de fêmeas em 6 % do número de habitantes humanos do município,aplicando redutor 20 % que não será castrada. Exemplo - Custo médio total para município com 100.000 habitantes = R$ 240 mil. Custo médio por habitante humano = R$ 2,40.  Matar os animais como é normal, ou mante-los em campos de concentração (CCZs) custa pelo menos 10 vezes mais caro do que executar este projeto de castração (detalhes). O bom senso deve prevalecer.  

 

G - Quem será beneficiado

1 - Benefícios para o animal - Diminuição dos riscos de doenças uterinas, do sistema reprodutor e câncer de mama, etc. O cruel e bárbaro abandono será minimizado.

2 - Benefícios para os Veterinários - Abertura de imensa área de trabalho para veterinários. A distribuição da cartilha sobre castração e posse responsável, aumentará consideravelmente o número de consultas nas clínicas particulares. Diminuirá o socorro gratuito prestado a animais trazidos por protetores autônomos. Aumento nas consultas. Serão feitas sugestões de encaminhamento a veterinários particulares se identificadas doenças durante a castração.  Consciência tranqüila por saber que a crueldade vivida pelos abandonados estará minimizada.

3 - Benefícios para a Prefeitura - Economia com resgate, alojamento, tratamento e encaminhamento para adoção dos animais. Gastos com a manutenção de milhares de animais nos abrigos particulares irá diminuir. Cidade mais limpa. População com menos riscos a doenças contagiosas. Visitantes voltam e recomendam cidade que trata bem o animal.

4 - Benefícios para o Prefeito - Aumento da credibilidade na opinião pública. Deixar marca histórica na administração. Evitar desgastes judiciais desnecessários. Consciência tranqüila por saber que fez o possível para minimizar a crueldade vivida pelos animais abandonados. A população reconhece o exercício prático da ética.

Benefícios para os Protetores de animais - O sonho mais acalentado por todos protetores é ver o fim do abandono. Será possível dar atenção digna aos abrigados. Não irão mais chorar, com o coração apertado pela compaixão e preocupação, ao resgatar mais um, mesmo sabendo que não existem mais espaço nem dinheiro em suas casas.

Benefícios para todos - Menos violência, a crueldade com animais é incentivadora de padrões violentos. Mais saúde, com o efetivo controle de agentes que podem ser transmissores de doenças. Mais dignidade, o valor de uma cidade pode ser medido pela maneira como trata seus animais.

 

H - Iniciativas públicas recomendadas pós-execução da "Castração por saturamento"

1 - Controle periódico - Castrações de manutenção - Anualmente, após a execução do projeto, deverá ser feito levantamento por amostragem do número de animais abandonados com idade menor que o tempo passado desde as castrações, que somado ao número de resgates efetuados pela prefeitura e por protetores autônomos, permitirá fazer ajustes pontuais, determinando a necessidade de aumento das castrações gratuitas, normalmente realizadas pelos postos veterinários do município. Este acompanhamento é determinante. Em poucos anos estará solucionado o abandono de animais.

2 - Instalação de postos veterinários nos bairros - Projeto de baixo custo e imprescindível para o bem estar dos animais, um posto para cada grupo de 25.000 habitantes humanos, com apenas dois funcionários, sendo um veterinário tempo integral e um auxiliar faz tudo. Os postos não recolherão nem albergarão animais. A finalidade principal será o atendimento clínico básico e castrações de manutenção e ajuste, impedindo eventual descontrole da natalidade canino/felina no município.

 

I - Anotações Gerais

1 - Preço unitário da cirurgia de castração - O preço unitário da castração deverá ser único, independente do porte ou gênero do animal. Os veterinários ofertarão o preço considerando a média das cirurgias que serão praticadas.

2 - Prazo de execução - Planejar a cobertura de  todo município em no máximo seis meses, minimizando a fecundação resultante de movimentações de fêmeas não castradas vindas de bairros onde o projeto ainda não foi executado.

3 - Dia da proteção animal na escola - Na escola o dia anterior a castração deverá ser dedicado exclusivamente a matérias e atividades relacionadas à proteção animal com ênfase na relação abandono/castração, e na prevenção a maus tratos, usando a cartilha da fase pré-execução como base. Todos os alunos receberão a cartilha. Recomendar para que incentivem os  pais a trazerem os animais.


J - Atualização, divulgação, etc.
1 - Atualização - Todas as sugestões para melhorar o projeto são bem vindas. Envie para fransonvegan@gmail.com. Grato.  Este texto será regularmente atualizado, siga o blog clicando em Seguir na barra lateral. Se necessário e a pedido este projeto pode ser extensamente detalhado e referenciado. O autor está disponível para ajudar a coordenar a implantação deste projeto.

2 - "20 pedidos para salvar milhares da morte e crueldade" - Este projeto é item destacado do "Projeto modelo de proteção animal" disponível no Blog amigosdosanimaisdetatuí. Clique aqui.

O que você pode fazer para implantar este projeto em sua cidade ? - Seja criativo, pense... O prefeito é quem decide. Os políticos adoram atender pedidos de grupos que representem grande número de votos. Crie um grupo de emails, um blog, etc.
Divulgue - Envie para Prefeitos, Vereadores, Promotores Públicos, autoridades em geral e a todos seus contatos de boa índole. Quem sabe encontra solo fértil, salvando milhões de inocentes da morte e crueldade nas garras de humanos sem coração nem ética.

 

 

Nota - Este texto pode ser reproduzido gratuitamente por qualquer pessoa ou veículo de comunicação.


Sugestões e críticas são bem vindas. Por favor, envie seu comentário. Grato.

 

 

Atenciosamente,

 

José Franson

Tatuí - SP - Brasil

 

"No homem e no animal, a dor é igual"

"Amar e não matar tudo que sente dor"



Espalhem a idéia do projeto, quanto mais comentado for, mais rápido conseguiremos convencer os Prefeitos a executa-lo .Milhares de vidas inocentes dependem se sua atitude. Veja e ajude a divulgar - Grato.

 


Um comentário:

José Franson disse...

Veja texto atualizado em 26 março 2011
http://amigosdosanimaisdetatui.blogspot.com/2011/02/solucao-definitiva-para-o-sofrimento.html