segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Animais abandonados

Devemos ter compaixão por aqueles animais que vivem abandonados nas ruas.
Com certeza cada um deles gostaria de ter um dono responsável e um lar onde pudesse conviver e trocar afeto.
A situação de abandono de animais domésticos é gerada pela falta de consciência e de responsabilidade dos humanos e acarreta grandes danos à saúde pública.
Acho incrivelmente ridículas e absurdas aquelas histórias "preciso me mudar, tenho que doar meu animal" ou "ele cresceu muito" ou "ele dá muitos gastos, estraga a casa". Pessoas assim são seres que carecem de muita evolução ainda, são ignorantes e desprovidos de amor, pois tratam o animal que tanto lhes deu carinho como objetos inanimados. Quem já fez algo assim ou pensa em fazer, faça um favor para a humanidade: nunca mais adquira nenhum bicho, você não tem capacidade de entender como eles se sentem. Se você está passando por uma situação difícil, busque uma solução que traga o bem para ambos, e não a solução mais fácil.
Animais errantes podem causar acidentes, disseminar doenças e provocar tristezas.
Sim, pois quem gosta de bichos sabe como dói vê-los vagando sujos, tristes, famintos de alimento e de amor - e ficar omisso. O melhor meio de transformar a dor em alegria é fazer alguma coisa. Se você der teto, água, alimento e cuidados a um animal abandonado, terá sua eterna gratidão.
Um animal abandonado pode estar muito medroso e na defensiva, mostrando-se agressivo a qualquer tentativa de aproximação. Não se esqueça que na rua ele já pode ter sofrido maus tratos de várias pessoas, portanto a sua boa intenção deve ficar bem clara.
Em alguns casos é necessária muita paciência para conquistá-lo com algo bom para comer deixando ao lado dele e com palavras em tom carinhoso, para deixá-lo mais confiante.
Não chame a "carrocinha" (Centro de Controle Zoonoses), ou você será responsável pela morte prematura e desnecessária daquele animal (apesar da lei que proíbe o sacrifício de animais saudáveis). Não o leve para um abrigo, pois eles já estão lotados. Faça o papel mais digno que o ser humano pode fazer: recolha-o, trate-o e arranje alguém responsável que possa adotá-lo, caso você não possa fazê-lo. E seja feliz.
Esterilize seus animais e ajude a educar a população sobre essa necessidade, como ato de amor e responsabilidade.
 

  Lembretes
 
1 - Minha vida deve durar 10 a 15 anos. Qualquer separação de você será muito dolorosa para mim.
2 - Dê-me algum tempo para entender o que você quer de mim.
3 - Tenha confiança em mim - é fundamental para o meu bem-estar.
4 - Não fique zangado comigo por muito tempo. E não me prenda em nenhum lugar como punição. Você tem seu trabalho, seus amigos, suas diversões. Eu só tenho você.
5 - Fale comigo de vez em quando. Mesmo que não entenda as suas palavras, compreendo muito bem sua voz e sinto o que você está me dizendo.
6 - Esteja certo de que, seja como for que você me trate, isso ficará gravado em mim para sempre.
7 - Antes de me bater, lembre sempre que eu tenho dentes que podem feri-lo seriamente; dentes que eu nunca vou usar contra você.
8 - Antes de censurar por estar sendo preguiçoso ou teimoso, pergunte se não há alguma coisa me incomodando. Talvez não esteja me alimentando bem. Pode ser que esteja resfriado. Ou é apenas meu coração que está ficando velho e cansado.
9 - Cuide bem de mim quando eu ficar velho; você também vai ficar.
10 - Não se afaste de mim nos meus momentos difíceis ou dolorosos. Nunca diga: "prefiro não ver". Ou "faz quando eu não estiver presente". Tudo é mais fácil para mim com você do meu lado.

Cachorro (ou outro animal) não é presente.
Assim como não se dá um bebê para alguém, também não se deve dar um animal de presente sem consultar a pessoa. Cuidar de um animal deve ser decisão da pessoa ou da família (no caso de uma criança), porque implica em responsabilidades prolongadas, além de gastos financeiros.
Cachorro (ou outro animal) não é brinquedo.
A criança deve ser ensinada ou já ter maturidade suficiente para poder conviver com um animal, pois poderá machucá-lo com suas brincadeiras. Muitos animais doados a crianças não conseguiram ser socializados porque foram maltratados pelas mesmas, embora sem querer.
 
"Quando se é capaz de lutar por animais, também se é capaz de lutar por crianças ou idosos. Não há bons ou maus combates, apenas o horror ao sofrimento aplicado aos mais fracos que não podem se defender."
 
"Pergunte para os vivisseccionistas por quê eles experimentam em animais e eles responderão: "Porque os animais são como nós". Pergunte aos vivissecccionistas por quê é moralmente 'OK' experimentar em animais e eles responderão: "Porque animais não são como nós". A experimentação animal apóia-se em contradição de lógica." Professor CHARLES R. MAGEL (1920)

"Mutilar animais e chamar isso de 'Ciência' justifica a condenação da espécie humana ao inferno moral e intelectual ... essa repugnante Idade das Trevas da tortura impensada dos animais tem que ser superada." GRACE SLICK (Músico)

Nenhum comentário: